Sociedade Brasileira de Cardiologia alerta quanto aos fatores de risco mais comuns

O Ministério da Saúde estima que mais de 30% das mortes no Brasil são causadas por doenças cardiovasculares e, por isso, são consideradas as principais causas de mortalidade da população brasileira. Apesar dos problemas serem mais comuns a partir dos 50 anos, os jovens também devem se preocupar com a saúde do coração.

 

Entre os principais fatores de risco de problemas cardíacos está o tabagismo, hipertensão e colesterol, sendo que esses causadores de doenças do coração são facilmente identificados na população brasileira mais precoce.


O estresse é outro elemento que pesa quando se fala do coração. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, ele é considerado o 4º maior fator de risco para infarto, perdendo apenas para o colesterol alto, cigarro e hipertensão. Além disso, o fator contribui bastante para o surgimento de doenças do sistema nervoso e distúrbios do sono.

 

A atenção deve ser redobrada para quem tem histórico familiar de problemas cardiovasculares, pois o componente genético é de grande relevância. 

 

Diante deste panorama, é essencial começar a prevenir as causas e manter os cuidados com a saúde em dia. Algumas medidas podem ser tomadas diariamente, sem muito esforço, para que a longo prazo o coração responda de forma saudável. Confira:

 

Se exercite: As atividades físicas ajudam a evitar o sobrepeso e ainda regulam os níveis de açúcar no sangue.

 

Abandone maus hábitos: O cigarro, por exemplo, é um dos fatores ponderantes para problemas cardíacos em pessoas abaixo dos 40 anos. O mesmo vale para cigarro eletrônico, narguilé e álcool.

 

Alimentação equilibrada: O consumo de açúcar, sal e gorduras em excesso são prejudiciais ao coração. O ideal é apostar em uma dieta rica em frutas, verduras, carnes magras e carboidratos de qualidade. 

 

Combata o estresse: O estresse promove a liberação de hormônios que influenciam nos índices de colesterol, pressão arterial e glicose no sangue, podendo agravar problemas cardíacos.

 

Vale lembrar, também, que é essencial realizar um check-up anual para evitar doenças do coração.